Desgaste dos pneus. Dicas para detectar os sintomas de desgaste

Desgaste dos pneus. Dicas para detectar os sintomas de desgaste

SINTOMAS DE DESGASTE DE UM PNEU

Circular com pneus desgastados ou em mau estado diminui a segurança de condução. Além disso é perigoso, dispara o consumo de combustível e pode acarretar problemas mecânicos.

Para detectar possíveis problemas e resolvê-los, convém conhecer os sintomas de desgaste dos pneus:

Desgaste do rebordo exterior: Circular com menos pressão que a aconselhada faz com que o pneu fique “esmagado” contra o pavimento. Portanto, é produzido um desgaste anormal da superfície de apoio, que são ambas laterais.

Esta irregularidade pode provocar até 15% de aumento no consumo de combustível.

Desgaste da zona central: O enchimento excessivo dos seus pneus faz com que o contacto com a estrada seja feito principalmente através da zona central do pneu. Esta irregularidade diminui a superfície de contacto e a segurança fica afectada.

Desgaste de um único rebordo: O alinhamento incorrecto da direcção faz com que as rodas não girem no sentido de avanço do veículo. Ao rodar “torcidas”, afectam as partes laterais do pneu, desgastando-se aceleradamente.

Este tipo de desgaste também pode ser provocado por defeitos no ângulo de queda das rodas. Neste caso, não se trata que as rodas não avancem em paralelo, mas sim que o apoio do eixo não é correcto.

Desgaste irregular: Caso os pneus estejam mal equilibrados (ou seja, tenham pesos desiguais) ou os amortecedores estejam em mau estado, podem aparecer desgastes não uniformes. Neste caso, uma zona da banda de rolamento perde o desenho ou o relevo, enquanto que outras zonas permanecem em melhor estado. As travagens bruscas tendem a desgastar os pneus irregularmente.