Meio Ambiente

A Feu Vert está consciente que todos os seus serviços devem ser realizados de forma a garantir um adequado respeito pelo ambiente, gestão dos recursos e protecção do meio envolvente, respondendo assim às exigências da sociedade.

Por esta razão, a Feu Vert, desejando manifestar a sua vontade de respeito e compromisso com o Meio Ambiente, estabeleceu e continua a estabelecer no âmbito do seu programa de melhoramento contínuo, diversas acções para proteger o meio ambiente.

Esta aposta no meio ambiente requer um esforço económico considerável. Mais de 20 empresas do sector do ambiente prestam serviços à Feu Vert a nível nacional e espanhol.

Entre as medidas ecológicas mais importantes realizadas nestes últimos anos podemos destacar:

- A instalação em todos os Auto-Centros da Feu Vert de sistemas de mudança de óleo a granel, conseguindo assim reduzir a geração de resíduos de embalagens no valor de dezenas de milhares de latas anuais.

- A instalação de sistemas de escoamento de fluídos desde a zona de armazenamento até à zona de utilização na oficina, para minimizar o risco de derramamento e portanto a contaminação do solo ou das águas.

- A entrada em funcionamento de um Programa de Poupança de energia em todos os Auto-Centros para reduzir o consumo de electricidade de forma considerável.

-A instalação de elementos de protecção contra a contaminação do solo e das águas nas divisões destinadas ao armazenamento de resíduos perigosos dos Auto-Centros.

Todas estas medidas fazem com que a Feu Vert cresça e consolide a sua actividade com total respeito para com o ambiente em todos os seus centros de trabalho.

Desejamos agradecer a todas as pessoas que tornam possível o tratamento e a gestão de resíduos, ajudando desta forma a preservar o nosso ambiente.

Gestão de Resíduos

Feu Vert gestiona TODOS los residuos peligrosos que se generan como producto del mantenimiento de los automóviles:

  • Óleo usado.
  • Filtros usados.
  • Baterias usadas.
  • Anticongelante usado.
  • Liquido de travões usado.
  • Embalagens contaminadas com substâncias perigosas.
  • Esponjas e trapos contaminados com substâncias perigosas.
  • Pneus fora de uso.

Óleo usado

O óleo usado é um resíduo muito perigoso que, se for abandonado, pode contaminar grandes quantidades de água.
A Feu Vert entrega todos os seus óleos usados a gestores autorizados que se ocupam do seu posterior tratamento (ver SIGOU).
Não abandone nem verta óleo usado no chão. A Feu Vert oferece a todos os sus clientes a possibilidade de fazer a entrega do óleo de motor usado em qualquer dos seus pontos.

Componentes

Hidrocarbonetos, aditivos, enxofre, compostos clorados e metais pesados.

Danos ambientais:

A gestão inadequada dos óleos usados pode causar grandes problemas, tanto para o meio ambiente como para a saúde das pessoas:

1. Contaminação do ar: A combustão incontrolada de óleos usados não tratados que contenham chumbo ou compostos organoclorados liberta agentes contaminantes muito perigosos, como as dioxinas.

Se optássemos por queimar uma lata de 5 LITROS DE ÓLEO USADO, estaríamos a provocar uma contaminação atmosférica, uma vez que os seus componentes de metais e cloro produzem gases tóxicos que CONTAMINARIAM UM VOLUME DE AR EQUIVALENTE AO QUE RESPIRA UM ADULTO DURANTE 3 ANOS DA SUA VIDA.

2. Contaminação da água: A descarga de óleos usados nos cursos de água deteriora grandemente a qualidade destas, além de impedir a sua oxigenação, com o correspondente risco para os organismos vivos. Estima-se que 40% da contaminação dos rios e dos lagos é devida a óleos usados de motores que são derramados nas águas.
Para termos uma ideia do dano que causa uma inadequada gestão deste resíduo. Aproximadamente 1L de óleo de automóvel usado contamina 1.000.000 litros de agua potável.

3. Contaminação do solo: O óleo usado derramado no solo acaba por danificá-lo irreversivelmente destruindo o húmus vegetal e portanto a fertilidade do solo, além de que pode chegar por infiltração a contaminar as águas subterrâneas.

Tratamento:
  • Em todos os centros Feu Vert existe um acordo com um gestor autorizado para que seja recolhido este resíduo perigoso.
  • O gestor autorizado pode entregar o óleo numa fábrica de regeneração e voltar a utilizá-lo como lubrificante ou entregá-lo numa fábrica para que seja descontaminado e desmetalizado para posterior utilização como combustível em maquinaria industrial.
  • óleo usado pode ser regenerado ou queimado de forma controlada para gerar energia.

Filtros usados

Os filtros de óleo e de combustível são considerados resíduos perigosos enquanto que os filtros de ar e do habitáculo não estão incluídos nesta categoria.
A Feu Vert entrega todos os seus filtros usados a gestores autorizados que se encarregam do seu posterior tratamento. O óleo e o combustível dos filtros pode contaminar uma grande quantidade de água.

Componentes:

Metais (aço principalmente), papel e restos de óleo usado.

Danos ambientais:

Dado que os mesmos contêm hidrocarbonetos (óleo usado, gasóleo ...) os prejuízos para o ambiente são os mesmos identificados anteriormente. Com uma gestão adequada é possível não só evitar estes problemas mas também reciclar tanto o óleo como o metal aí existentes.

Tratamento:

O gestor entrega-os a uma fábrica de tratamento onde podem ser compactados, separando por um lado o óleo e por outro os metais. O óleo e o filtro podem ser valorizados energeticamente e o papel é transformado em inerte e entregue num aterro sanitário.

Baterias usadas

As baterias são consideradas resíduos muito perigosos, uma vez que o chumbo que contêm é muito prejudicial para os seres vivos. Todas as baterias substituídas na Feu Vert são entregues a gestores autorizados para reciclagem.
Nunca abandone uma bateria usada, entregue-a em qualquer um dos nossos pontos de venda, onde a recolhemos gratuitamente.

Componentes:

Os componentes principais das baterias são o chumbo e substâncias ácidas (ácido sulfúrico normalmente).

Danos ambientais:

O maior perigo deste resíduo está no chumbo, composto metálico com propriedades bio-acumuláveis nos diferentes organismos que compõem a cadeia trófica.
Trata-se de um composto que provoca grandes desequilíbrios nos seres vivos afectando principalmente o sistema nervoso e renal. As manifestações da exposição ao mesmo variam desde a sonolência, a anemia e até danos cerebrais, saturnismo e coma.

Tratamento:

A Feu Vert tem um acordo com uma empresa de gestão de resíduos a nível nacional. Todas as baterias geradas na Feu Vert são entregues a esta empresa, a qual recupera o chumbo existente em cada bateria para ser utilizado noutras baterias novas. O ácido é neutralizado.
O chumbo reciclado constitui a principal fonte nacional deste recurso.

Anticongelante usado

Componentes:

O anticongelante é um composto orgânico (água + mono-etilenoglicol) e uma inadequada gestão do mesmo resultante num derramamento incontrolado nas águas de saneamento faz com que chegue aos cursos de água superficial e/ou subterrânea.

Danos ambientais:

O problema consiste no aumento da DQO, determinando a diminuição da quantidade de oxigénio disponível para os organismos aeróbios. Além disso, costumam ter também diversos metais pesados, entre eles o chumbo (devido à oxidação dos tubos de refrigeração), multiplicando assim a toxicidade deste resíduo.

Tratamento:

Podem existir duas opções: a água contida no líquido é destilada e o produto contaminante é queimado para recuperar a energia produzida pela sua combustão ou o líquido é transformado em inerte e enviado para aterro sanitário.

Liquido de travões usado

A Feu Vert entrega as pastilhas e os discos dos travões usados a gestores autorizados para reciclagem.
No entanto, a melhor forma de reduzir o número destes resíduos é realizar uma condução suave e moderada durante a sua vida útil.

Componentes:

Hidrocarbonetos, aditivos, dissolventes e alguns metais pesados.

Danos ambientais:

Os efeitos ambientais deste resíduo são equiparáveis aos causados pelo óleo usado, dado que a sua composição é semelhante, e aos causados pelo chumbo (uma vez que costuma estar contaminado por este metal).

Tratamento:

Pode ser regenerado para sua posterior valorização ou pode ser enviado para aterro sanitário.

Embalagens contaminadas com substâncias perigosas

Componentes:

Plástico ou metal. Cada centro reúne os bidões de 1 a 5 litros que tenham tido substâncias perigosas e armazena-os. As nossas oficinas utilizam bidões de 200 litros (óleo, anti-congelante, lava pára-brisas...) com a correspondente redução do número de embalagens.

Danos ambientais:

Os principais efeitos sobre o ambiente associados às embalagens dependem do resíduo perigoso que tenham tido. O seu depósito em aterros não controlados ou o seu abandono causam graves problemas de impacto paisagístico, para além da possibilidade de infiltração de restos destas substâncias no solo, provocando a contaminação do solo, das águas subterrâneas e das superfícies por afloramento destes compostos.

Tratamento:

Estas embalagens ou são limpas e reutilizadas, ou são queimadas para produzir energia ou depositadas em aterros específicos.

Esponjas e trapos contaminados com substâncias perigosas

Componentes:

Sepiolita, papéis e roupas sujas de óleo, anticongelantes, etc.

Danos ambientais:

Os danos causados por estes resíduos são os mesmos que causam os resíduos com os quais estejam contaminados.

Tratamento:

Podem ser extraídos os materiais contaminantes e reciclar ou valorizar os outros, outra opção é enviá-los para um aterro sanitário.

Pneus fora de uso

Os pneus fora de uso (PFU) não são considerados resíduos perigosos pela legislação. No entanto, precisam de uma gestão por parte de empresas registadas ou autorizadas.

Componentes:

Estrutura metálica e borracha.

Danos ambientais:

Risco de incêndio e dano para a saúde pública.

Tratamento:

Faz-se uma selecção dos pneus que servem para recauchutagem (aproximadamente 50% do que sai da oficina), outra parte é triturada para posterior reciclagem e, por último, uma fracção é entregue para valorização.

Amortecedores, escape, climatização

Os pneus fora de uso (PFU) não são considerados resíduos perigosos pela legislação. No entanto, precisam de uma gestão por parte de empresas registadas ou autorizadas.

Amortecedores:

A Feu Vert entrega os amortecedores usados a gestores para reciclagem. Mas a melhor forma de reduzir o número destes resíduos é aumentar o tempo da sua vida útil, através de uma condução suave e moderada.

Sistema de Escape:

À excepção do catalisador, os elementos do sistema de escape não são considerados resíduos perigosos. A Feu Vert entrega-os a uma empresa especializada de gestores para reciclagem.

Climatização:

Devido à evolução técnica e ao abandono dos antigos precursores, hoje em dia não é gerado nenhum tipo de resíduo na recarga de gás do ar condicionado.

SIGOU: Gestão de óleos usados

No dia 11 de Julho de 2003 entrou em vigor o Decreto-Lei n.º 153/2003, que estabelece o regime jurídico a que fica sujeita a gestão de óleos usados.

Esta legislação baseia-se no princípio da responsabilização dos produtores e da responsabilização partilhada por toda a cadeia de distribuição.

  • O Decreto-Lei obriga os fabricantes de óleos lubrificantes industriais a garantir a correcta gestão dos óleos usados gerados assim como garantir o seu tratamento destinado à sua recuperação, valorização e regeneração.
  • Desta forma, o DL obriga todas as empresas que fabricam e/ou comercializam lubrificantes a repercutir nas suas Facturas de Venda, num item específico, o custo derivado da recolha e gestão dos lubrificantes.
  • Este custo de recolha e gestão foi estabelecido em 0,063€/litro + IVA.
  • Por este motivo foi criado o Sistema Integrado de Gestão de Óleos Usados (SIGOU), um sistema que engloba todas as empresas de gestão e reciclagem de óleos usados, sendo esta a forma mais fácil e eficaz de cumprir todas as obrigações que a legislação estabelece para os óleos usados.

À semelhança do DL de Gestão de Óleos Usados, o Decreto-Lei n.º 111/2001, de 6 de Abril, estabelece os princípios e as normas aplicáveis à Gestão de Pneus Usados tendo como objectivo fundamental garantir a correcta gestão ambiental dos pneus em fim de vida.

Esta legislação baseia-se no princípio da responsabilidade do fabricante e da responsabilidade partilhada por toda a cadeia de distribuição.
  • O Decreto-Lei obriga os fabricantes de pneus a garantir a correcta gestão dos pneus em fim de vida gerados, assim como garantir o seu tratamento destinado à sua recuperação, valorização e regeneração.
  • Desta forma, o DL obriga todas as empresas que fabricam e/ou comercializam pneus a repercutir nas suas Facturas de Venda, num item específico, o custo derivado da recolha e gestão dos pneus.
  • O custo com a recolha e gestão, denominado Ecovalor, foi estabelecido em função da categoria do pneu: